microvarizes

A diferença entre microvarizes e varicoses

A insuficiência venosa é um problema que pode afetar qualquer pessoa, sendo desencadeada, geralmente, por doença no sistema circulatório. A disfunção provoca sintomas desagradáveis, sendo influenciados pelos diferentes graus do distúrbio, que podem ser leves ou graves.

Quando a doença circulatória é de nível leve, o paciente tem dificuldades em identificar o problema, ou até mesmo negligenciar a procura de tratamento adequado.

Por isso, é fundamental entender as diferenças entre os tipos de patologia venosa, conhecendo as características das microvarizes e varicoses para buscar auxílio.

Sendo assim, vamos mostrar as principais características dessas alterações nas veias. Confira, a seguir!

O que são microvarizes?

Tecnicamente chamadas de telangiectasias, as microvarizes são alterações no funcionamento venal, fazendo com que elas fiquem visíveis a olho nu, mesmo as pequenas. Quando alteradas, as veias podem chegar de 2 a 5 mm de diâmetro. O que ocorre para o seu surgimento é a dilatação dos vasos sanguíneos, que se tornam tortuosos e com coloração esverdeada.

Sua aparência se assemelha a uma teia de aranha, formada por vasos chamados de veias reticulares ou colaterais. São mais comuns no lado posterior do joelho e lateral das pernas.

As causas mais comuns para o surgimento das varizes são os seguintes fatores:

  • genética: podem ser passadas de pai para filho;
  • gênero: são mais comuns em mulheres, devido à maior presença do estrogênio no organismo;
  • obesidade: o excesso de peso sobre as pernas provoca a alteração das veias;
  • gestação: aumenta a produção do hormônio estrogênio, além do aumento de peso no período;
  • pílula contraceptiva: contém alta dosagem de estrogênio;
  • calor: temperaturas elevadas tendem a dilatar os vasos sanguíneos com mais facilidade, acumulando o sangue na região.

Como é o tratamento?

O tratamento varia de acordo com o grau das varizes. No entanto, o médico especialista pode recomendar o uso de meias de compressão, para pressionar as pernas e ajudar na circulação do sangue.

Além disso, também pode ser aconselhado o uso de escleroterapia química, em que uma substância é injetada dentro do vaso sanguíneo. O procedimento a laser é outro método terapêutico, que estimula a circulação por meio da radiação emitida por luz.

O que é varicose?

Também chamadas de vasinhos, as varicoses são vasos cutâneos bastante visíveis, que podem chegar a 1 mm de diâmetro. O paciente com este diagnóstico apresenta linhas fracas, que podem ser avermelhadas, ou ter aspecto mais elevado e roxo sob a pele.

Tais veias ampliadas e tortuosas costumam aparecer nos pés, mas podem afetar outras partes do corpo, impedindo que o sangue retorne com eficiência ao coração.

A doença costuma ocasionar dor, que se intensifica ao andar. Além disso, pode provocar úlceras, que são feridas na pele, difíceis de cicatrização.

Qual o tratamento?

Como no caso das microvarizes, a escleroterapia é uma excelente indicação. Contudo, o médico pode recomendar o uso de medicamentos, que ajudam a desbloquear o canal do sangue e melhorar a circulação.

Outra sugestão é a intervenção cirúrgica. Nesse caso, é necessário uma avaliação detalhada e acompanhamento de um cirurgião.

As microvarizes e varicoses têm cura, no entanto, a melhor opção terapêutica é se prevenir do aparecimento delas. Para manter a saúde vascular, é indispensável ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos regulares, com o acompanhamento de um especialista. A qualquer sinal de doença venosa, procure um angiologista ou um cirurgião vascular.


Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como
cirurgiã vascular no Vila da Serra!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe